Loading...

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Para você.

No fundo da minha esperança
acho mesmo que preciso pedir perdão,
preciso pedir perdão a mim mesma
pedir perdão por sair da briga antes dela acabar
por achar desnecessário discutir amanhas,
preciso pedir perdão por te amar assim
tão insensivamente.
e ter entre nós dois tantos mundos dependentes,
e tão diferentes.
fazendo uma estrada de dois caminhos. Uma forquilha. Obrigatória.
Me perdoe por não ser capaz
ou então por não ter a capacidade de te dar um beijo
tão perto do abraço
e saber que em você tem tudo de mim
e é só olhar o seu olhar e vejo tudo isso, sem a necessidade de nenhuma palavra.
e eu fujo, corvardemente. Para não enfrentar as mudanças de uma vida
comoda. Fácil.
Faço propostas para outras vidas.
Penso em Parati.

E desde então tenho morrido todo dia um pouco.
Talvez tenha mesmo que pedir perdão à esperança.

sábado, 27 de dezembro de 2008

sobre reecontros

E do beijo
que me arrepia
fica a
lacuna de que um dia
nós iremos
nos reencontrar.

A vida as vezes
muda de direção,
alonga o caminho.
Mas provavelmente
e muito certamente
não é por acaso.

domingo, 21 de dezembro de 2008

Pedidos em fontes mágicas

Acreditei no meu pedido.
Coloquei minha fé inabalável acima do
meu conhecimento de que a ciência explica.
Acreditei.
Consegui visualizar aquilo que tinha implorado.
Para mim era quase inacreditável.
Por um tempo, acreditei que pedir e receber fosse tão fácil
que era como manipular uma verdade.
( duvidei até mesmo que tinha feito um pedido com tanta fé assim)
Mas era tão preciso que era impossível não crer. Era tão real, que acreditar em milagres para mim era como se eu apenas respirasse. Tal qual já era um milagre.
Parece que os céus me reservam surpresas, reviravoltas inacreditáveis . E eu, tão incrédula sou obrigada a acreditar que ainda que eu volte a duvidar da força dos meus pedidos ( que infelizmente , não se concretizaram, não ao menos na minha forma de visualização, no meu "modo de ver", provavelmente exista uma outra maneira, mas eu ainda não entendi) mas me fizeram analisar e crer que:

existem mesmo mais mistérios entre o céu e a terra do que duvida a nossa vã filosofia

"acreditem"

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

o teu olhar
apesar de igual
Olham em outra direção

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Eu tenho o blog há mais ou menos 3 anos, escrevo normalmente sobre romances e amores
perdidos, encontrados, despedaçados e até felizes.
Nunca falei em primeira pessoa. Muito raramente faço isso.
Na verdade eu tenho alguns amigos distantes, e quando bate uma inspiração , então acaba saindo algumas linhas.
Sempre consciente de que , rs...preciso melhorar.
Mas enfim. É um processo contínuo. E tenho tentado.
Porém hoje, eu vou falar em primeira pessoa.
Não sei precisar o que estou sentindo. Um misto de tudo, que envolva a traição de uma amizade.
E não foi um processo brusco. Infelizmente não. Foi um nocaute, claro, mas passada a labirintite aguda, as imagens das lembranças vão se formando e você vai entendendo e bate com a mão na testa e não se conforma com o tamanho da sua ingenuidade . ( Pra não dizer burrice, e ser gentil comigo mesma, já que um sofrimento só já basta).
Eu nunca imaginei que as histórias de traições entre amigos pudessem acontecer...comigo.
Olha só, eu nunca imaginei. Nem me passou pela cabeça, tão pouco me ocorreu que eu pudesse fazer tal maldade com um amigo. (descobri agora que nem com um inimigo, até porque nem tenho um)
Minha mente ficou uma bagunça.
Alguém em quem a gente simplesmente confia. Assim do nada.
Anos de convivência. Anos de praia, filhos, casamento, álbum de foto, trabalho.
Como pode ...?
Como pôde...?
Gente e eu...? O máximo da distração, nem um avião voa tanto quanto eu .
Percebi.
As vezes acho que foi massacrante comigo. ( como se eu...fosse diferente de alguém, mas puts tenho um coração enorme, cheio de entendimentos e perdões prontinhos para serem usados)
Ainda não consigo definir o sentimento que tenho aqui comigo.
Queria só registrar aqui uma coisa. É muito...muito...muito pior do que eu pudesse sequer imaginar que poderia ser.
Portanto, quando a gente tiver perto da oportunidade de trair um amigo , quando acontecer e se acontecer ( rogo a Deus que isso nunca seja possível com nenhum de nós) com a gente...
Contemos até dez.
Até 20. Ou infinitivamente, para que a oportunidade passe.
Se bem que pensando melhor, para quem tem honestidade esse tipo de oportunidade nem acontece ? Ao menos pra mim nunca aconteceu.
Para que tenhamos coragem de falar abertamente.
Porque machuca muito.
Um beijo meus amores.
( e desculpem o desafeto)

domingo, 7 de dezembro de 2008

um pingo
virando mar.

um ideal

chegará
a algum lugar

é só dar o tempo

deixar o vento levar,
porém
segurar o remo

navegar.

terça-feira, 25 de novembro de 2008


o que me basta
é a minha
esperança,

(imagem da web)

sexta-feira, 21 de novembro de 2008


Aqueles nossos encontros acabaram em nada.

Não tinha nada para compensar tanta loucura. Só mesmo, talvez um grande amor.

E não nos descobrimos cobertos de amor. Descobrimos que certos contatos e olhares as vezes não se resumem, as vezes não dão histórias, e estes acabam em nada.

Fica aqui a dúvida, do por que.

Fica aqui a pergunta , se realmente precisamos dar tantas voltas pra descobrir coisas tão óbvias, e que depois que acontecem, simplesmente acontecem e você fica assim com cara de sexta-feira.

Completamente happy hour .



Um ótimo final de semana a todos.

Beijos ...muitos e muitos beijos a todos.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

e quando me desfaço
por inteira
é que me reconheço.
vem daí a força para
simplesmente,
recomeçar.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008




no meu íntimo eu te espero

corpo que refaz-se no chão,

eu me espremo,

me demonstro,
me desnudo,
limpo
meu limbo
e pura
te quero.



(fotos Tereza_Fonseca_site _1000 imagens)

não tem me adiantado
nada
tanta
coragem
se na hora
eu retraio, agarro o medo
e saio.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

( foto de uma grande amiga, que está longe de mim...saudade Kátia, obrigada pelo presente)
algo em mim quer

tantas coisas

e de tantas posses

eu me deparo com certas dúvidas,

sem utilidade

que penso...

será preciso?

domingo, 2 de novembro de 2008



eu sabia,

desde criança eu sabia, o céu normalmente azul,

as estrelas que cintilavam,

por hora a chuva que caia,

outras vezes o crepúsculo,

sabia que o céu era especial

domingo, 26 de outubro de 2008


e quando
a luz dissolver o brilho da noite,
ofuscando o meu olhar que tanto te procurou
quando de repente
eu espreitar as outras avenidas
e tentar rememorizar por onde passei,
provavelmente com a degeneração dos neurónios
eu possa junto com isso...
esquecer outras tantas coisas...
e que eu possa ai sim
ser capaz.
de simplesmente esquecer...

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Depois do Tempo Passado

Bom, voltei. Passaram as eleições, a crise na bolsa continua lá, refletindo aqui nessa humilde empresa que mato um leão por dia e mais dois sócios para encarar , esse efeito dominó que se alastrou pelo mundo. Todo mundo quietinho e eu também, muda...calada.
Quase pasma. Só não mais pasma...porque moro no Brasil...trocentos pacotes econômicos...mil e um tipo de dinheiros...real...cruzado novo, velho, etc. Deflação, URV.
Poupança presa ( nunca vou esquecer).
Mas desta vez, talvez mais madura e mais confiante na nossa economia, sabendo claro que o Brasil não passará imune, porém também não vamos a bancarrota. Mas eu fiquei triste.
Muito triste mesmo.
Faziam muitos anos, acredito que mais de dez , tranquilamente, que não tínhamos tanta liquidez no nosso setor, estávamos muito animados com a aceleração do consumo , com as boas expectativas que o país vinha consolidando no nosso setor ( trabalho com Construção Cível), li hoje que ele ( esse mesmo governo) não deixará de injetar dinheiro na Construção Cívil que é um dos setores que mais emprega a mão de obra menos qualificada que temos no pais. E vocês não tem noção o tamanho da desqualificação. Rogo por isso. Todos os dias.
Não só por mim, claro que por mim também, preciso como todo mundo sobreviver, mas rogo pelas pessoas menos afortunadas e que são os verdadeiros economistas do nosso país.
Conseguem "sobreviver" com o salário de fome que ganham.
Rogo que não falte o emprego para essa gente, aqui onde trabalho o índice de desemprego caiu quase 35 % isso não é pouco. Junto com essa alta de emprego, veio a diminuição dos roubos e a diminuição da criminalidade, junto com o emprego veio o aumento do consumo , aquela cadeia que a gente já conhece.
Vamos torcer para que tudo isso passe, e de uma maneira bem branda.


Um beijo a todos...

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Oi meus amores
mil perdões
volto ...
volto logo...
saudade sempre

domingo, 14 de setembro de 2008

Agora eu posso ver,
sem as lentes de aumento
agora posso ver meus olhos
castanhos , parecem estranhos,
do lado de cá.
Sem o peso do aro,
sem o embaço do vapor
agora eu vejo e entretanto
não se parece com nada daquilo
que eu já conhecia,
parece algo tão simples...
mas ,
de simples assim
e tão grandiosa fonte de vida
que entram por meus olhos
e
me fazem sorrir e respirar.
Abençoada sejam as mãos de quem consegue
mudar.

domingo, 24 de agosto de 2008

e como dizia aquele meu grande amigo
que eu amo de paixão:

__ Tudo passa ... até uva passa.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

fica quieto,
nesse posto secreto,
não se exponha
não se mecha
estou na espreita,
desconfiada,
cuidado
chegando
não deixe que eu descubra,
aquilo que já sei,
só não quero acreditar.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

não me leve tão a sério,
sério,
não conto a verdade sempre,
quando dá
mudo de assunto,
é pra não magoar,
agrado quando posso,
quando não posso,
apenas me calo,
sério!!!!

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

noite fria,
sábado frio,
vem a chuva
vem a mania,
de lavar a casa
e lavar a roupa
esquecendo da alma

segunda-feira, 21 de julho de 2008

me perdi um pouco de mim
e
vaguei por aí,
e nesse tempo
nada percebi a não ser que tudo
muitas vezes pode nos ser devolvido
menos o tempo...
gasto com indagações que
não levam de verdade
a lugar nenhum.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

vivo nos cimos
e me arremeço nos abalos ,

vivo de erupções...tão vulcânicas,
tão quentes
que ...
vou derretendo
dia à dia .
minha fogueira jamais será branda,
sempre será para derreter porções
de sentimentos vãos,
sem graça , insosso,
Vou contribuir, sempre para uma vida de emoções.

quinta-feira, 26 de junho de 2008




não quero ser o abrigo de suas ...paragens

quero ser o afago do vento

no seu rosto quando você vê a estrada

com desejo de partida

segunda-feira, 16 de junho de 2008

me deixe esquecer que a minha existência é passageira
ao menos por um momento me deixe sonhar,
que viver é eterno.......


( quando a gente ama , a gente não que nem morrer ...)

terça-feira, 10 de junho de 2008

eu deixo o acaso resolver algumas pendências em minhas decisões que eu
não consigo ( na verdade ...eu não quero)
me intriga descobrir que sempre o acaso esteve ali
bem perto de onde eu queria chegar.


( será a tal da lei da atração)

e você ...acredita nela?

quarta-feira, 21 de maio de 2008

O AMOR, POR MIM.

ah,
o amor


Esse
amor,
que pensei que conhecia,
e me permitia dia a dia,
amornar a minha vida,esse era o amor..que eu tinha.( e tenho)

ah
mas eis o amor ( que ficou)
o amor,
que nunca deu certo.

Este,
que nunca petrificou...
nunca se desnudou, nunca trocou calor em lençóis,
esse amor que nunca se confundiu,
nunca brigou,
nunca ...cobrou.

Esse amor que nunca poderia ter dado certo,
amor que não podia ser permitido,
aquele que fugia de todas as regras,
aquele que fazia o coração acelerar,
as pernas perder o chão, a mão transpirar,
aquele que a gente nunca imaginou que
existia, aquele que ... fazia pássaros cantarem
todos os compassos,
parecendo um jazz improvisado, aquele som...que eu sempre amei.

esse amor inesquecível
que não me permito recordar,
alto risco,

esse amor
que eu não permiti...existir,

talvez não tivesse sido amor
se ...
usássemos a mesma cama
o mesmo banheiro
os mesmos talheres,
tivéssemos osmesmos problemas,
ou dividíssemos as mesmas músicas,
gostássemos do mesmo CD
do mesmo filme,
da mesma flor...

ou talvez fosse esse o verdadeiro amor,

mas

se fosse mesmo possível amar assim,
quem conhecêssemos profundamente,
o amor não nos permitiria nos afogar nas profundezas
nos faria apenas navegar por lugares conhecidos (mornos),
ele talvez nem nos permitisse afogar,
talvez nem mesmo perder o fôlego,
quanto mais passar por toda adrenalina que passa o nosso corpo,
quando tocamos alguém que desejamos demais,

o amor
se existisse com toda a eternidade
como cantam os poetas,

provavelmente não seria amor.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

eu não entendo
por que o medo

de me atirar,

parece aquele sentido
sem sentido,
que vem avisar.

será?

quinta-feira, 8 de maio de 2008

as vezes é só um grão de areia.
e a gente faz do problema um mar imenso

segunda-feira, 28 de abril de 2008


foto Rita Teixeira


quem viaja pelo mar,
com destino pra chegar,
tece no anoitecer sonhos acompanhados de estrelas,
e se a saudade, por acaso, apertar,
e se manifestar
fazendo uma lágrima rolar,
Nem adianta se enganar,
fazer de conta que uma gota pulou do mar,
e molhou o nosso rosto,
nem adianta
a expressão vai denunciar,
que a saudade muitas vezes é mais forte que o sonhar,
e que antes de chegar,
já tá na hora de voltar.


( antes que meu coração endureça, antes que eu fique "intelectualizada"demais , antes que muitas coisas se acomodem como a natureza determina é preciso falar de amor, de partidas e principalmente de chegadas.)

quarta-feira, 16 de abril de 2008

esse ódio medonho
que cega,
afugenta,
degenera,
mata
e nada justifica
nem consegue justificar,
o mal
em alguns corações.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Meus queridos
ando com uma saudade enorme de todos vocês,
mas que correria.
As vezes me sinto pra lá de ociosa,
o tempo demora a passar,
De repente, dá uma reviravolta
e parece turbulência de avião...
Chacoalha tudo...
Mas só estou pedindo desculpa pela ausência
Mas a semana que vem...
estou de volta

Beijo no coração de todos.

terça-feira, 25 de março de 2008

nenhuma palavra,
apenas o silêncio escondendo uma saudade
e o disfarce zombando da minha
aparente tranquilidade.


( é preciso admitir que muitas coisas que julgamos esquecidas nos fazem sentir saudade...admitir para nós mesmos é muitas vezes um alívio, ainda que carregado de sentimentos e esses muitas vezes não podemos reviver, mas nem de longe isso tem que ser um sofrimento )

terça-feira, 18 de março de 2008

se me sinto de ponta cabeça
viro o mundo do lado avesso
e regenero meus conceitos,
inevitavelmente
todos os dias.


( ainda que tudo vire uma bagunça)

terça-feira, 11 de março de 2008

( foto - André Neves)



a liberdade em preto e branco,

é uma ilusão de ótica.

na maioria das vezes,

é assim que ela é sentida.

ou seja

sem nenhum sentido


quarta-feira, 5 de março de 2008

é uma incógnita o caminho
que escolhi,
boa parte dessa opção se detém em
admirar o novo,
testar minha coragem as margens
de um abismo ( enorrrrrrrrrme)
andar paralelamente pé ante pé,
devagarzinho e sentir só o vento
e aquela enorme sensação de prazer,
que só o abismo e eu podemos entender.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

andei por aí
revivendo os mesmos caminhos,
dando os mesmos passos
na mesma direção,
e embora certa da conquência
eu sabia
que nada é como antes
a transformação cabe em cada segundo que se vive,
mesmo vivendo repetidamente as mesmas coisas,
ainda assim elas nunca serão iguais.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

ilusão

eu me invento
e por mais sem cabimento que possa ser
tenho sido
do tamanho dos meus sonhos

domingo, 17 de fevereiro de 2008









eu tenho enfrentado algumas batalhas, tenho ganho,

o problema é que as vezes eu paro

e penso que embora ganhe "algumas" batalhas,

eu vou perder a guerra, algum dia eu vou.

e essa é a única certeza que eu tenho.



muitas vezes, não queria pensar,

apenas seguir, estratégias,

resistir as feridas,

ainda que ao cambalear, as forças surjam assim

como mágica,



mas eu penso,

e olhando bem à frente, é uma guerra injusta,

sabemos quem será ganhador no final.



poderia não pensar em nada disso, e seguir,

seguir estratégias evoluídas,

mas

eu penso.



penso e sinto nostalgia,

sinto até uma certa saudade do lápis e do papel de pão,

onde escrevia ...meus sonhos.



hoje pão veem em saquinhos,

e batalhas são estratégicamente estudadas,

se vencem com tecnologia

e não mais com o coração, com a raça ...coragem.



Mas a guerra, essa eu sei que nunca vou ganhar.



sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Louca vontade de conhecer os horizontes bem ali lá frente

se há um grito
na garganta ( preso
),
uma nova rota
ainda que empoeirada,
pouco importa
se bem ali,
aquela curva
se devenda
para mim
e vira purpurina
a poeira da estrada.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008


o óbvio as vezes tem tão pouca importância.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

cheia de romantismo

amo de qualquer modo

do modo certo

do modo errado

amo

sendo de todas as maneiras

somente a minha maneira

amo

deixo me escorrer de amor

amo

de forma que amar

seja existir entre a vida

e a morte

e viver eternamente

de amor

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

se são outros caminhos, eu já não sei,
sinto que as coisas mudam
silenciosamente,
do meu quarto, apenas observo o mundo,
quando participo dele, visto minhas máscaras,
meu sobretudo, que esconde meu escudo,
minhas armas eu uso em defesa e ataque,
quando volto tomo meu banho,
me reconheço, terna, feliz e sóbria.
brinco com meu cachorro,
meus filhos e me acho normal,
e a vida vai se acostumando

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

FOME

foto_Amanda Com



Você é uma delícia.

Saborear você mata minha fome,

Me alucina,

enrijece meus músculos,

rejuvenesce.

Me dá água na boca,

acirra meu apetite.

Você tem gosto agridoce,

Me fascina.


segunda-feira, 14 de janeiro de 2008



Provavelmente você também viva se equilibrando entre a loucura e a sanidade.

Provavelmente também se pergunte, a resposta mais coerente para definir as duas coisas, além do dicionário.

Porém , muito provavelmente nem sempre encontre a resposta adequada.

Mas, ainda que alta demais, a linha que divide os dois opostos é extremamente excitante para não prosseguir.

Foto_Léo_Carvalho

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Leve a Vida leve

Da vida quero apenas a leveza do ser e sustentável.
Quero inspirar os problemas e exalar as soluções.
Sem a sensação de que seja um fardo, mas uma fonte
inesgotável de paciência,
compreenção,
perdão,
desejo e amor.






Sejam bem vindos meus queridos.
A foto acima foi a Valéria ( link ao lado) que me presenteou. Há algum tempo já. Eu adorei, espero que vocês também gostem.
Mais uma vez , obrigada Val.