Loading...

sábado, 6 de junho de 2009

ah

o seu beijo,

inconstante,
como vou descrever, a avidez relevante,
de que te deixo,
me dar um beijo,
descrevo na sua língua
tudo aquilo que eu sou,
naquela hora
me abandono na sua boca,
e de leve sua língua toca a minha face, meu ombro,
eu me molho toda com sua boca,
e num golpe
de quem quer mais e mais e mais e mais
como num lapso,
acabo
descobrindo
seus braços
que forte me abraçam.




( e num susto, como isso não é comigo, me pego fantasiando, a distância os teus olhos arredios, rs ( descubro a delícia, sinto o rosto courado, não, não custa, não paga, não tem preço nenhum...fantasiar é ótimo e faz a reunião...acabar logo, rs)
Tudo tão certo até agora
que
de tão óbio, era dificil acreditar que fosse verdade.
A verdade tão verdadeira
parece uma mentira constante.