Loading...

segunda-feira, 27 de julho de 2009

ah, se ainda eu estivesse mesmo com pressa. Seria tanto tropeção em vão?
Nem estou apressada, e acabo sempre me proporcionando um tombo, nesses buracos dos diabos.
Faço a compra e conversa, bato papo, estremeço,
são os preços.
Tudo muito...muito caro, atrapalho e falho.
O dinheiro não deu.
Devolvo, o ...a ...e...
Não posso devolver.
Posso pendurar?
( como ???)
Marcar....pagar depois.
Hora, ri a mocinha não. Aqui na cidade grande?
Tá brincando? Compre,
Mas só que puder.
Devolvo então o açúcar.
A vida nem fica mais doce mesmo.
Não resolve e só engorda. Item desnecessário.
Saio.
O frio corta o meu rosto, a garoa acorda minha alma.
As coisas mudaram.
Mas as coisas mudam sempre.
Ainda bem.