Loading...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Tempestade


(foto_Pedrinho_Rosa)



Nunca na história dessa aqui que vos fala vi chover tanto.

Quase virei sapo em Sorocaba outro dia.

Eu estava com minha mãe na rua ( olhando loja ) como ela mesmo diz. Apesar de adorar uma loja, principalmente de sapatos estava com uma pressa danada.
Abri mão do sapato, e fomos caminhando do lado de fora, de braços dados e olhando pra cá pra lá, quando ela olhando o horizonte, atrapalhado pelo monte de gente a nossa frente ela me disse assim.
__ Nossa, vamos embora, vem vindo um temporal.

( Minha mãe, morrreeee de medo de raios e trovoadas, entra literalmente em pânico) e eu também não morro de amor por essa força da natureza) Mas,....

Pois é, disse a ela.
__ Mãe, sabe como a gente abranda os medos: se esquecendo deles...esquece o temporal ele nem chegou, olhe as lojas...as roupas...as bijous...tudo tão lindo.

Claro que ela remungou um monte.

Mas , o temporal se espalhou, a gente acabou comprando o sapato, claro que choveu.
Mas não sofremos por antecipação....
Não tivemos pré-ocupação. Tivemos ocupação.

Fiquei feliz.

Apesar de contrariar a mim mesma eu acreditei no que disse a ela.

__ A vida para mim, precisa ter mais temporais?

Espalhados ...


Beijos pra vcs.